O olho seco surge quando há uma diminuição na produção de lágrimas pelas glândulas lacrimais ou uma má qualidade por deficiência de algum de seus componentes. Isso leva a uma maior exposição ocular e, consequentemente a diversos sintomas, como: ardor, irritação, olhos vermelhos, visão borrada, lacrimejamento excessivo ou desconforto após ver TV, ler ou usar o computador.
Toda vez que piscamos, uma pequena quantidade de lágrimas recobre a nossa superfície ocular tornando-a regular, fazendo assim com que a visão seja clara e sem distorções. A lágrima é composta por três camadas distintas: a camada mais externa, ou lipídica, previne a evaporação. A camada do meio é aquosa e fornece hidratação para a córnea e a camada interna é a de mucina que fica em contato direto com a córnea e promove uma maior aderência da lágrima. É necessário que todas estejam presentes para a saúde do olho.

Tratamentos:

Substituição das lágrimas por colírios (lágrimas artificiais);
Estimulação da produção de lágrimas;
Terapias antiinflamatórias;
Terapias hormonais.